A Prefeitura

Bom Jesus da Lapa - Bahia
HISTÓRIA:
Cidade do Vale São Franciscano da Bahia situada a 796 km da capital estadual, conhecida como a "Capital Bahiana da Fé", por promover a 3ª maior festa religiosa católica do Brasil. A beleza natural da Gruta, propiciou ao Santuário do Senhor Bom Jesus, mediante votação do Brasil inteiro, a classificação de Primeira Maravilha do Brasil. O grande diferencial entre Bom Jesus da Lapa e as outras cidades da região é o morro em estilo gótico e suas grutas que lhe conferem um clima místico e diferenciado. Sua população em 2009 era de 63.508 habitantes conforme dados do IBGE. Possui uma área total de 4148,5 km². Suas atividades econômicas estão baseadas na agricultura, comércio, turismo e pesca, sendo as mais fortes fontes de renda, o turismo religioso e a fruticultura irrigada do 2º maior projeto de irrigação da Bahia, o Projeto Formoso.
A região de Bom Jesus da Lapa era primitivamente habitada pelos índios tapuias. O desbravamento do território iniciou-se no final do século XVII, pelas bandeiras organizadas pelo mestre de Campo Antonio Guedes de Brito, proprietário da sesmaria da Casa da Ponte. Penetrando no sertão baiano, os bandeirantes instalaram muitas fazendas de gado, entre elas a fazenda "Morro" que originou o povoado Bom Jesus depois denominado oficialmente como o município de Bom Jesus da Lapa.
Todavia, o povoamento só tomou impulso com a chegada do português Francisco Mendonça Mar ao local, em 1691. Mendonça Mar, chegou à Bahia em 1679, onde trabalhou como ourives e pintor. Depois, cumprindo penitência, despojou-se de todos os bens e saiu caminhando pelo sertão, conduzindo uma imagem do Senhor Bom Jesus, até encontrar uma aldeia de índios tapuias, situada entre o morro e o rio. Instalando-se na gruta mais oculta, Mendonça Mar foi encontrado por garimpeiros, que espalharam a notícia da existência de um homem santo que habitava uma gruta. Daí em diante, o morro passou a ser ponto de afluência de peregrinos e aventureiros que ali se estabeleceram, formando o povoado. E foi assim que à sombra do Santuário do Bom Jesus a cidade de Bom Jeus da Lapa começou sua existência, cresceu e está se avantajando.
O Monge construiu junto ao Santuário, um hospital e um asilo para os pobres e doentes, dos quais cuidava. Assim começou a crescer ao lado da Lapa do Bom Jesus um povoado, assumindo o mesmo nome de Bom Jesus da Lapa. Graças às constantes peregrinações que se transformaram em grandes e permanentes romarias de fiéis ao Santuário do Senhor Bom Jesus, o povoado foi se desenvolvendo, transformando-se em vila em 1890, atingindo à categoria de cidade em 1923.
Este ano, a Cidade comemora 320 anos de romarias. A realização deste acontecimento vem confirmar, cada vez mais, que a romaria do Bom Jesus da Lapa se consolida, verdadeiramente, como a terceira maior romaria do Brasil e se propaga expressivamente na mídia nacional e internacional como um grande fenômeno de turismo religioso e cultural, localizado no “coração sertanejo” da Bahia.
Podemos dizer que, verdadeiramente, graças ao Bom Jesus, a romaria é realizada satisfatoriamente sem maiores incidentes e grandes agravantes, por que sua expressão máxima é o evento religioso.
(Fonte: Wikipédia)
 
ECONOMIA:
Como uma cidade que teve sua história diretamente relacionada ao catolicismo, uma das principais fontes de renda do município é o turismo religioso. Estima-se que, a cada ano, Bom Jesus da Lapa receba dois milhões de pessoas, cujo interesse principal é de participar da romaria e visitar o Santuário do Bom Jesus da Lapa.[1]
O município também se destaca na agricultura irrigada. O Projeto Formoso, que é de grande importância para a agricultura e umas da principais fontes de emprego e renda para as cidades de Bom Jesus da Lapa, Serra do Ramalho e Sítio do Mato, é um perímetro com infraestrutura direcionada para a agricultura irrigada formado por dois setores, Formoso A e Formoso H, constando de duas estações de bombeamento principal, 29 estações de bombeamento secundárias, 82,72 km de canais de concreto a céu aberto, 288,82 quilômetros de estradas e 119,89 quilômetros de drenos. São cerca de 1 165 lotes irrigados em uma área de 12 mil hectares.[70][71][72]
Em 2013, o Produto Interno Bruto do município de Bom Jesus da Lapa era de R$ 543 183 mil reais, dos quais R$ 250 028 mil do setor terciário; R$ 159 308 mil da administração, saúde e educação e seguridade social; R$ 41 439 mil de impostos sobre produtos líquidos de subsídios a preços correntes; R$ 21 536 mil da indústria e R$ 70 873 mil do setor primário. O PIB per capita é de R$ 7 955,00.[9]
Segundo o IBGE, em 2013 o município possuía um rebanho de 28 365 galináceos (frangos, galinhas, galos e pintinhos), 61 174 bovinos, 1 095 ovinos, 7 675 caprinos, 70 457 suínos e 2 150 equinos.[73] Na lavoura temporária de 2014 foram produzidos cana-de-açúcar (10 500 t), mandioca (28 600 t), milho (8 700 t), feijão (4 056 t), sorgo (1 200) e mamona (5 t),[74] e na lavoura permanente coco-da-baía (2 560 mil frutos), banana (130 267 t), mamão (7 992 t), manga (3 900 t, maracujá (990 t), goiaba (300 t), tangerina (130) e cacau (14 t).[75] Ainda no mesmo ano o município também produziu 7 006 mil de leite de litros de 12 400 vacas ordenhadas; noventa e dois mil dúzias de ovos de galinha e 3 475 quilos de mel de abelha.[73]
Em 2010, considerando-se a população municipal com idade igual ou superior a dezoito anos, 62,4% eram economicamente ativas ocupadas, 26,8% inativas e 10,8% ativas desocupadas. Ainda no mesmo ano, levando-se em conta a população ativa ocupada na mesma faixa etária, 38,77% trabalhavam no setor de serviços, 18,36% no comércio, 28,47% na agropecuária, 6,22% na construção civil, 3,33% em indústrias de transformação e 1,05% na utilidade pública.[54] Conforme a Estatística do Cadastral de Empresas de 2014, Bom Jesus da Lapa possuía, no ano de 2014, 1 545 unidades locais, 1 504 delas atuantes. Salários juntamente com outras remunerações somavam 124 021 mil reais e o salário médio mensal de todo o município era de 1,9 salários mínimos
 
INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS:
O município de Bom Jesus da Lapa está localizado na mesorregião do Vale São-Franciscano da Bahia e microrregião de Bom Jesus da Lapa, no estado da Bahia,[3] distante 796 km de Salvador, capital estadual,[4] e 672 km de Brasília, capital federal.[23] Ocupa uma área de 4 115,524 km²,[5] e se limita com os municípios de Paratinga a norte, Riacho de Santana e Malhada a sul, Macaúbas a leste e Serra do Ramalho e Sítio do Mato a oeste.[24]
O relevo do município, com altitude máxima de quatrocentos e oitenta e três metros,[2] é constituído por Pediplano Sertanejo,[25] característico da região de semi-árido baiano e de Depressão Sertaneja-São Francisco.[26][25] Geomorfologicamente, predominam formas de depósitos aluvionares, coluvionares e depósitos fluviais.[25]
À margem direita do São Francisco, localiza-se o morro da Lapa, formado por um bloco de granito e calcário com quinze grutas em seu interior e fendas estreitas. O território do município é quase todo plano, surgindo, de vez em quando, no meio das planícies ou tabuleiros alguns montes, de feições típicas.[27] O Rio São Francisco é o principal curso de água de Bom Jesus da Lapa, cujo território, em 70 km é percorrido pelo rio. Além do São Francisco, o Rio Corrente, o Rio das Rãs e o Santana perpassam a região e são afluentes diretos. Os riachos da Pedra Branca, e da Santa Rita são outros cursos d'água que banham a Lapa, além de várias lagoas, das quais destacam-se Piranhas, Lapa, Campos, Batalha, Moita e a Itaberaba. O município também conta com quatro ilhas: Ilha do Medo, Ilha da Cana Brava, Ilha do Fogo e a Ilha da Mariquinha no rio São Francisco, de jurisdição municipal.[25]
O abastecimento de água é feito pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Bom Jesus da Lapa (SAAE), da prefeitura da cidade.[28] Além disso, o município abriga uma unidade da Capitania Fluvial do São Francisco, administrado pela Agência Fluvial de Bom Jesus da Lapa e que abrange várias cidades baianas.[29] Bom Jesus da Lapa faz parte do polígono das secas desde a criação do decreto-lei que delimitou a região em 1936,[30] ao passo que o desmatamento do bioma na região, entre 2009 e 2010, atingiu a taxa de 0,05% do território que compreende o município.[31] Temporadas de estiagem são comuns na região. No entanto, nos últimos anos, a cidade tem sofrido com a seca cada vez mais frequente. Em 2014, o município declarou situação de emergência.[32] No ano seguinte, Bom Jesus da Lapa enfrentou sua pior seca em cem anos.[33]
 
Fontes: Wikipedia, IBGE, PNUD e MEC




Prefeitura Municipal de Bom Jesus da Lapa - Bahia

Contato

© Prefeitura Municipal de Bom Jesus da Lapa - Bahia
Gestão 2017-2020 | Todos os direitos reservados